Temer já devia te previsto que Fachin iria continuar o processo de sua fritura pública, mesmo sob todas as pressões que vem sofrendo. Então, nomeou o novo ministro da justiça Torquato Jardim, que no mesmo dia da posse, e já dizendo amém ao chefe que o guindou a ministro, disse que não via nada demais no encontro de temer com Joesley Batista (JBS) na calada da madrugada e fora de qualquer agenda. Além do mais, mesmo com a perícia em andamento pela PF, Torquato já anunciava que os áudios não teriam validade. Ora, isso é confrontar de antemão o PGR e o STF que encaminhou as denúncias. Até pareceum jogo de cartas que se tenta marcar.

Como se vê, Torquato se comporta como mais um lambe saco dos capitalistas na tentativa desesperada de postergar ao máximo possível esse des-governo ultra liberal e nocivo ao povo, de Michel Temer e sua agenda danosa ao trabalhador.

Como resposta, menos 24 horas depois de Torquato Jardim anunciar o “enquadramento” da PF, Fachin dá o troco. Uma ao menos das “11 ilhas” que compõem o STF parece ter brios e coragem. Não se acovardando, como já disse Lula. Fachin autoriza a PF a interrogar Temer. Vamos ver como esse processo vai s dar. Uma verdadeira quebra de braços entre poderes.